O que é a Balanite? Causas, Sintomas e Tratamento

O que é a Balanite? Causas, Sintomas e Tratamento

A Balanite é a inflamação da mucosa que reveste a glande, que é a cabeça do pênis. Ela pode estar associada ou não a uma infecção.

Ela é mais comum de ocorrer em homens portadores de fimose.

Esta inflamação, na ampla maioria dos casos, é causada por uma infecção pelo fungo da Candida albicans ( aquele famoso fungo que provoca a candidíase), mas também pode acontecer por uma infecção bacteriana ou, devido a uma reação alérgica a algum tipo de tecido ou por algum produto de higiene utilizado na região do pênis.

Outra fator que pode causar a balanite são as  DST’S (doenças sexualmente transmissíveis). Além disso, algumas doenças de pele, como eczema ou psoríase, também podem surgir na região íntima, causando a balanite.

A balanite, quando causada pela candidíase, a este fungo consegue se desenvolver em excesso e causar essa infecção nas camadas mais superficiais do pênis.

A maior parte das balanites pode ser tratada apenas com a higiene adequada da região e o uso de cuecas de tecido de algodão, evitando tecidos sintéticos, pois estes impedem que a pele respire.

No entanto, quando os sintomas não melhoram o médico pode ajudar a identificar a causa e iniciar um tratamento mais específico, para os casos de infecção de origem bacteriana ou fúngica.

Continue lendo que vamos te passar todas as informações sobre a balanite.

A balanite e seus ‘familiares’

Não somente da balanite vivem as infecções do pênis! Ela tem alguns familiares próximos, que é muito necessário que você os conheça, já que dependendo o tipo de inflamação, uma parte do pênis e acometida.

E elas de certa forma, são derivadas e/ou associadas a balanite.

Quando essa inflamação afeta somente o prepúcio (a pele que recobre a glande), chama-se postite. Quando atinge simultaneamente a glande e o prepúcio , a enfermidade recebe o nome de balanopostite.

Além da balanite, as inflamações penianas podem ser de mais três tipos distintos. São elas:

  • Postite;
  • Balanopostite;

Vamos explicar cada uma delas nos itens a seguir.

Postite

A postite é a inflamação que ocorre no prepúcio.

A postite ocorre quando há o aprisionamento de secreções no prepúcio e como elas não conseguem ser eliminadas adequadamente, elas tendem a causar um processo infeccioso.

As principais causas são realmente por infecções e incluem nesta gama:

  • Líquen plano;
  • Psoríase;
  • Dermatite seborreica;
  • Balanite xerótica obliterante.

Balanopostite

A balanopostite é uma inflamação que acontece de forma simultânea, quando atinge tanto o prepúcio, como também a glande do pênis.

Os homens que passam pelo problema de inflamação de balanopostite possuem uma maior probabilidade de apresentarem futuramente os problemas de: parafimose ou fimose, que são problemas que atingem diretamente o prepúcio, além de terem uma tendência ampliada para desenvolverem o temido câncer peniano.

O tipo de infecção do pênis que chamamos de balanopostite de forma geral começa com a balanite, para os casos onde esta não é curada adequadamente, ou em casos de balanite recorrente.

Ou seja, não deixa de ser uma complicação e/ou derivação da balanite.

A evolução da infecção começa com mais frequência para os homens que possuem diabetes mellitus ou que tendem a ter o prepúcio muito apertado.

Balanopostose

A balanopostose, é uma causa de inflamação peniana que afeta em particular os meninos com demasiada freqüência. A balanopostose é o nome que a medicina dá a uma série de infecções que costumam afetar os meninos que sofrem de fimose.

A fimose nada mais é do que uma incapacidade de retrair o prepúcio, que por consequência gera uma cavidade fechada entre o prepúcio e a glande, onde acumulam-se resquícios de urina e disso decorre uma descamação da pele.

O resultado desta combinação é a formação de um meio de cultura perfeito para as bactérias que produzem processos inflamatórios no pênis.

O tratamento da balanopostose, mesmo quando utilizados medicamentos e pomadas tópicas com agentes anti inflamatórios para que a inflamação ceda.

Porém,  esta inflamação na maioria das situações deve ser resolvida por método cirúrgico ou com exercícios que permitam exteriorizar a glande.

Tipos de Balanite

Apesar da balanite ser uma inflamação e parecer igual, ela tem três  tipos diferentes:

  • Balanite de Zoon – Inflamação da cabeça do pênis e do prepúcio. Normalmente afeta homens de meia idade e homens mais velhos que não foram circuncidados.
  • Balanite Circulante – Normalmente ocorre como resultado de artrite reativa.
  • Balanite Pseudoepiteliomatosa Micácea e Cerótica de Civatte – Caracterizada por lesões cutâneas escamosas e semelhantes a verrugas na cabeça do pênis.

Informações gerais sobre a balanite

balanites-o-que-é

Embora possa acontecer em qualquer homem ou criança, a balanite é mais frequente em quem não fez circuncisão, ou em quem apresenta a condição da fimose, uma vez que existe maior facilidade para acumular sujeira e bactérias debaixo da pele do prepúcio.

Em alguns casos mais severos, pode ainda tornar-se difícil puxar a pele que cobre o pênis, pois esta fica mais inchada e apertada devido à inflamação, portanto, não hesite em buscar auxílio médico quando perceber os sintomas.

Os homens que passam pelo problema de inflamação de balanopostite possuem uma maior probabilidade de apresentarem futuramente os problemas de: parafimose ou fimose, que são problemas que atingem diretamente o prepúcio, além de terem uma tendência ampliada para desenvolverem o temido câncer peniano.

Sintomas da balanite

A principal manifestação clínica da balanite é inflamação, coceira, vermelhidão, aumento da temperatura local, inchaço e mau cheiro. Podem surgir também ulcerações, feridas e pústulas no local. O câncer de pênis também pode se manifestar na forma de balanite.

Como é feito o diagnóstico da balanite?

Para realizar o diagnóstico da inflamação peniana normalmente o médico examina o pênis e toda a área genital masculina. Ele também fará perguntas sobre a vida sexual, hábitos alimentares e estilo de vida.

O diagnóstico leva em conta os sintomas e a aparência das lesões. Entretanto, pode ser necessário recorrer a exames laboratoriais a fim de determinar o agente causador específico da infecção para direcionar o tratamento.

O diagnóstico da balanite é feito a partir dos sintomas referidos pelo paciente e pela inspeção direta.Por sua relação com o diabetes, é útil também medir a glicemia.

É comum também que a balanite seja causada por uma possível alergia ao látex do preservativo e isso deve ser investigado.

A biópsia é um exame importante nos casos em que há suspeita de uma complicação maligna.

O exame laboratorial de uma amostra do líquido presente nas lesões ajuda a determinar se a inflamação é de causa infecciosa ou não.

Uma biópsia de pequena amostra de tecido da ferida, principalmente nos casos em que há ulceração, pode ser conveniente para descartar a possibilidade de câncer do pênis.

O médico também poderá solicitar um teste de diabetes ou alguns exames como:

  • hemograma
  • glicose
  • colesterol
  • testes de DSTs
  • testes de infecções por levedura

Quando devo ir ao médico?

Procure o atendimento e aconselhamento de um urologista quando sentir dores no pênis, especialmente se não existir uma causa aparente. Principalmente se a dor for intensa e prolongada por muitos dias (mais de 3 dias) sem melhora.

Quando surgirem os primeiros sintomas de balanite é de extrema importância consultar o urologista, no caso do homem, ou levar ao pediatra, no caso da criança, para iniciar o tratamento com pomadas adequadas e acabar com o desconforto.

De norma comum os sintomas começam a incomodar do segundo ao terceiro dia após a relação sexual.

Quais as Causas  e fatores de risco da Balanite?

As balanites podem ser causadas por fatores irritantes como sabonetes, pomadas ou contato com certos tipos de tecidos, mas frequentemente devem-se a agentes infecciosos como bactérias, vírus e fungos.

Os agentes infecciosos podem ser transmitidos durante relações sexuais ou por higiene precária na região peniana.

O ponto-chave para o surgimento da balanite, infelizmente e a ausência de hábitos regulares de higiene dos genitais, já que a falta de asseio favorece a formação de uma secreção branca composta pela descamação de células mortas da pele, óleos e gorduras produzidas pelas glândulas do pênis.

Essa secreção tende a ser infectada por micro-organismos (fungos, vírus e bactérias) que se acumulam sob o prepúcio.

A inflamação característica da balanite pode ser causada também pelo contato com substâncias irritantes presentes em produtos de higiene como sabonetes e cremes e até mesmo produtos farmacêuticos como pomadas, espermicidas, e outros medicamentos.

Pode parecer bobagem, mas um simples contato direto com alguns tipos de tecido, podem levar a causar a balanite, além de provocar irritação e alergias.

Lembrando que a Candidíase, principalmente, e outras infecções sexualmente transmissíveis, como:

  • gonorreia
  • herpes simples
  • sífilis primária e secundária

são condições associadas ao aparecimento da balanite.

Há casos, porém, em que não se consegue determinar o que causou o problema.

A balanite também está muito relacionada ao estreitamento do prepúcio, que pode impossibilitar a limpeza adequada da glande e favorecer a manifestação de infecções locais e urinárias.

São considerados fatores de risco para a balanite:

  • a diabetes tipo 2 , em virtude de causar uma maior concentração de açúcar na urina
  • a obesidade
  • a baixa de imunidade ou doenças imunossupressoras
  • o uso de antibióticos de amplo espectro.

Recapitulando então,  o grupo de homens mais predispostos a ter balanite são aqueles que mantêm relações sexuais desprotegidas, os que têm hábitos precários de higiene, os diabéticos e aqueles com imunodeficiências.

Sintomas Da Balanite

Os principais sintomas são:

  • Dor;
  • Irritação;
  • Calor local;
  • Coceira;
  • Descamação da mucosa;
  • Secreção purulenta e cheiro desagradável debaixo do prepúcio.

Tratamento Da Balanite

O tratamento indicado para balanite e balanopostite consiste principalmente em medicamentos tópicos e orais para combater a inflamação.

Quando há suspeita de infecção, o tratamento é diretamente determinado pela identificação do agente causador das doenças.

Nos quadros infecciosos, só depois de identificar o germe que causou a infecção é que se consegue definir a medicação mais eficaz para o seu caso .

O médico irá optar entre:

Se você tem parceira fixa, provavelmente o médico poderá fazer a indicação estender-se a sua parceira para evitar a reinfecção.

Se o problema estiver associado ao contato com substâncias irritantes, é preciso identificá-las e suspender seu uso. Em alguns desses casos, pode ser necessário prescrever medicação antialérgica concomitante com os outros medicamentos.

A cirurgia de fimose é a solução quando o estreitamento do prepúcio impede a exposição da glande e, consequentemente, a higiene adequada do local, o que facilita a ocorrência de complicações.

Entre os tratamentos mais utilizados figuram:

  • Circuncisão (mostra-se necessário em alguns casos);
  • Criar bons hábitos de higiene na região genital;
  • Tratamentos com medicamentos via oral com antibióticos, antifúngicos e antipruriginosos para alívio da coceira;
  • Tratamentos com agentes esteróides (corticóides como a Hidrocortisona que podem ser usados em todos os casos para melhora dos sintomas);
  • Tratamentos tópicos com cremes e pomadas anti fúngicas (Nistatina, Clotrimazol ou Terbinafina, usadas para tratar o excesso de fungos);
  • Tratamentos com pomadas antibióticas (Clindomicina ou Mupirocina, utilizadas nos casos de infecção por bactérias).

As balanites infecciosas são tratadas com uso de antibióticos e antifúngicos locais e sistêmicos, associados a orientações de higienização adequada.

Prevenção da balanite

As melhores maneiras de prevenir as balanites são uma boa higiene, com retração da pele do pênis, tratamento da parceira sexual e uso de preservativo nas relações sexuais.

Aproveite a hora do banho para caprichar na higiene de pênis. Retraia todo o prepúcio para poder lavar completamente a glande. Além disso sempre procure:

  • Lave cuidadosamente o pênis depois do ato sexual
  • usar preservativo nas relações sexuais
  • Previna as reações alérgicas, evitando roupas íntimas fabricadas com tecido sintético
  • Não use roupas íntimas muito justas nem permaneça com sungas molhadas durante muito tempo
  • Procure um urologista sem demora se a pele do prepúcio, uma vez retraída, não retornar à posição natural de repouso depois do ato sexual
  • Se a pele retrátil recobrir muito a cabeça do pênis, a circuncisão é uma opção por facilitar a higienização
  • Evitar exposição aos agentes irritantes causadores, como pomadas, sabonetes, etc
  • Retrair o prepúcio após urinar e enxugá-lo com papel higiênico.

 

Nosso blog e sempre repleto de informação sobre saúde , bem estar, sexualidade e outros temas do universo masculino.

E quando se fala em bem estar e autoestima nada melhor do que ter o pênis do tamanho que você sempre quis, por isso,aqui temos 5 motivos reais para você aumentar seu pênis já!!

Para conseguir aquele tamanho desejado, o nosso produto, o Vac Extensor  vai aumentar seu pênis de maneira real, além de ser recomendado por médicos especialistas na área.

 

Deixe uma resposta