0
O que você sabe sobre impotência masculina

O que você sabe sobre impotência masculina

A impotência sexual é um problema que afeta muitos homens em qualquer fase da vida. Essa situação traz muitos constrangimentos para eles, pois envolve sua autoestima e sua capacidade de satisfazer a parceira. Nesse momento, várias coisas passam na cabeça deles, por exemplo: será que tenho alguma doença? Estou perdendo minha virilidade? O que ela vai pensar de mim, etc?

Entre as doenças relacionadas com a disfunção eréctil incluem: hipertensão, diabetes, doença cardiovascular, aumento do colesterol, insuficiência renal, depressão e distúrbios psicóticos. Em último caso há cirurgias para corrigir ocorrências de impotência sexual.

São intervenções cirúrgicas na área pélvica parecidas com aquelas que ocorrem na próstata, na bexiga ou no reto. A disfunção erétil ocorre quando a ligação entre o sistema nervoso e o tecido erétil é interrompida.

Drogas e outros fatores 

drogas impotência sexual

Alguns medicamentos podem causar efeitos secundários indesejáveis, como a impotência sexual. Estes incluem medicamentos utilizados para tratar a hipertensão arterial, excesso de colesterol no sangue, depressão, insônia, úlceras estomacais, medicação para o tratamento do câncer ou radioterapia. Às vezes não é possível retirar a droga ou substituí-la por outra, ou a retirada não é suficiente para restaurar a função erétil.

Nestes casos, a utilização de um tratamento sintomático para a disfunção eréctil é algo apropriado. Não remova o medicamento prescrito pelo seu médico sem consultá-lo, apesar de você suspeitar que é a causa de sua disfunção erétil. Da mesma forma, o consumo de tabaco, álcool e abuso de maconha, cocaína, heroína, craque, etc, também podem causar a disfunção erétil.

Fatores psicológicos - Impotência Sexual

 

Estima-se que de 20% a 30% da disfunção erétil tenha origem psicológica. Há situações que podem facilitar o aparecimento desse problema: a educação moral ou religiosa restritiva, a informação sexual inadequada, experiências sexuais traumáticas ou deterioração das relações entre os pais. Outras situações, no entanto, podem condicionar a sua aparição como problemas no relacionamento ou no trabalho.

A depressão pode prejudicar a capacidade da pessoa para desfrutar dos prazeres da vida. Ela não só afeta a sua mente, mas seu corpo também, por vezes de forma inesperada. Como resultado, muitos homens que foram diagnosticados com depressão também sofrem com outro problema: a impotência sexual.

Diabetes 

diabetes

Diabetes é uma doença crônica que mais leva à disfunção erétil. Em homens com diabetes, a disfunção erétil é uma complicação da doença, tal como hipertensão, níveis elevados de colesterol, etc. Até 35 a 75% dos doentes diabéticos podem estar sofrendo com este problema em algum ponto da doença.

O controle do diabetes reduz a probabilidade de disfunção erétil. Lembre-se que é importante: a manutenção dos níveis de glicose, cumprir rigorosamente o tratamento, realizar exercícios físicos recomendados pelo seu médico, além de melhorar os hábitos alimentares. Felizmente, a maioria dos diabéticos com disfunção erétil recebem um tratamento eficaz.

Hipertensão 

A hipertensão é um problema comum que afeta cerca de 20 a 40% da população masculina. O bom controle da pressão arterial reduz a probabilidade de disfunção erétil. Lembre-se que é importante: verificar periodicamente a sua pressão arterial, em conformidade com o tratamento medicamentoso.

Gostou desse artigo? Deixe seu comentário.

0

Deixe o seu Comentário