O tamanho do pênis (antropometria peniana)

O tamanho do pênis (antropometria peniana)

No Brasil o livro clássico “As medidas do homem” , do Dr Bayard Fischer, traz um estudo sobre o aumento peniano. Além deste autor temos diversos outror estudos sobre as medidas do órgão genital masculino.

O estudo do tamanho do pênis é chamado “antropometria peniana” e mostra uma média ao redor de 13 a 14 centímetros de haste exteriorizada. Vários estudos conduzidos ao redor do mundo mostram que esse valor médio é o mais próximo da realidade.

Segundo estudos da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) a média de tamanho do pênis ereto do brasileiro é 13 centímetros de haste exteriorizada, embora o estudo do Dr Fischer apresente uma medida um pouco maior (estudo conduzido no Rio Grande do Sul).

Trabalhos publicados: Brasil
Pagani, E.; Glina, S.; Torres L. O.; Puech-Leão, P.; Reis, J. M. S. M. CONGRESSO DA ABEI, 5., São Paulo, 1999. Anais. p.39. J. Bras. Urol., v.25, n.4, p.76, 1999. Suplemento especial. [Apresentado ao 27. Congresso Brasileiro de Urologia, Rio de Janeiro, 1999].
Durante o 27º Congresso Brasileiro de Urologia realizado em 1999 no Rio de Janeiro, foi apresentado o estudo “Antropometria Peniana em Brasileiros”. Nesse estudo, foram realizados testes de ereção fármaco induzida em 246 pacientes, com idade entre 19 e 75 anos, que tiveram seus pênis medidos em estado de ereção rígida. Pacientes portadores de deformidades penianas, ou excessivamente obesos, foram excluídos do estudo.

Os valores numéricos obtidos foram dispostos em ordem crescente, de forma a permitir a visualização do percentis, arredondado de meio em meio centímetro. A tabela abaixo resume os resultados obtidos e permite obter a sua posição na população brasileira. O valor da normalidade está entre 10,5 cm a 17,5 cm de haste exteriorizada, com a média em 14,5 cm.

Exemplo: uma pessoa com pênis de 13,5 cm de comprimento ocupará o percentil 25% (isto significa que seu pênis será mais comprido do que o de 25% dos homens brasileiros e mais curto do que o de 75%).

Relatório Kinsey (americano)
Kinsey, A.C., Pomeroy, W.B., & Martin, C.E. (1948). Sexual Behavior in the Human Male. Philadelphia: W.B.
Alfred Charles Kinsey lançou em 1948 o seu relatório Sexual Behavior in the Human Malecom revelações estatísticas do comportamento sexual norte-americano que provocaram uma grande revolução e polêmica na época. O trabalho levantou vários aspectos da sexualidade masculina, entre eles o tamanho do pênis.

Um grupo de 3.500 homens receberam pelo correio um cartão rígido. O cartão era pressionado até o osso da púbis e o voluntário marcava o cartão com uma caneta onde estava a ponta de sua glande. Depois devolvia esse cartão. A metodologia é criticada pelo fato que não houve o acompanhamento de um profissional. Nesse método pode haver a possibilidade de um erro para maior por questões de orgulho pessoal do voluntário. Ao marcar, colocar um pouco mais para se sentir bem.

A média encontrada nesse estudo foi de:
Pênis ereto (BPEL) medida pressionada: 15,77 centímetros
Perimetro do pênis ereto: 12,3 centímetros
Comprimento em estado flácido: 9,88 centímetros
Perimetro do pênis flácido: 9,5 centimetros

Trabalhos publicados: Itália
Roberto Ponchiettia, Nicola Mondainia, Massimiliano Bonafèb, Filippo Di Loroa, Stefano Biscionia, Lorenzo Masieria Penile Length and Circumference: A Study on 3,300 Young Italian Males European Urology 2001;39:183-186 (DOI: 10.1159/000052434)

A medida peniana flácida e na condição tracionada, assim como a circunferência foi realizada em um grupo de 3.300 homens com idade entre 17 e 19 anos livres de problemas endócrinos ou de anormalidades congênitas ou adquiridas no pênis. Em um grupo de 325 pessoas desse grupo, o tamanha e circunferência também foram correlacionados com peso e altura.

Resultado: o valor médio do tamanho do pênis desse estudo foi 9 centímetros de comprimento e 10 centímetros de circunferência (no meio da haste) no estado flácido. A medida média de comprimento sob tração foi de 12,5 centrímetros. A medida feita tracionando o pênis é muito próxima da medida em estado de ereção total com margem de erro de no máximo 0,5 centímetros. Ao realizar estudos é complicado obter a ereção total no paciente, sendo necessário a indução por fármacos, por isso a medida tracionado é usada nesses casos.

Esse estudo também demonstrou que existe uma alta correlação entre peso e altura com o comprimento do pênis.

Trabalhos publicados: Irã
D Mehraban , M Salehi, F Zayeri Penile size and somatometric parameters among Iranian normal adult men International Journal of Impotence Research 19, 303–309 (1 June 2007) | doi:10.1038/sj.ijir.3901532
Uma amostra de 1.500 homens normais com idade entre 20 e 40 anos foram submetidos a medição do tamanho do pênis em estado tracionado. O valor médio de todas as medidas foi de 11,58 centímetros.

Trabalhos publicados: Índia
Promodu K, Shanmughadas KV, Bhat S, Nair KR. Penile length and circumference: an Indian study. Int J Impot Res. 2007 Nov-Dec;19(6):558-63. Epub 2007 Jun 14.
A medida do comprimento e circunferência do pênis foi feita em estado flácido e tracionado em um grupo de 301 homens normais. A medida de comprimento e circunferência em estado ereto foi feita em 93 homens. O comprimento médio em estado flácido foi de 8,21 centímetros, a média em estado tracionado foi de 10,88 centímetros com circunferência de 9,14 centímetros. A medida média em estado ereto foi de 13,01 centímetros com circunferência média de 11,46 centímetros. O estudo também encontrou correlação entre a medida peniana e parâmetros antropométricos.

México (estudo com turistas)
A empresa LifeStyles Condoms, fabricante de preservativos, conduziu um experimento em 2001 na boate Dady Rock na cidade de Cancun, México. Os frequentadores da boate foram convidados a entrar em tendas, ter uma ereção e chamar duas enfermeiras para medir o seu pênis.

A medida foi tirada duas vezes, cada enfermeira mediu uma vez. Um médico supervisionava a atuação de quatro enfermeiras. A medida foi feita da “haste exteriorizada” ou seja, da base até a glande sem pressionar a régua. A circunferência foi feita na parte central do pênis.
De 401 voluntários apenas 300 conseguiram uma ereção efetiva, portanto o estudo foi realizado com 300 homens, a maioria estudantes universitários norte-americanos que estavam aproveitando as férias chamadas de “Spring Break”.

54% das medidas feitas estavam entre 14 a 16 centímetros. A média de comprimento obtido foi de 14,92 centímetros com desvio padrão de 2,09 centímetros.
53,3% das medidas de circunferência estavam entre 11,5 e 13 centímetros. A média de circunferência foi de 12,63 centímetros com desvio padrão de 1,29 centímetros.

Percentil Comprimento (cm)
0,2% 8,89 a 9,52
0,3% 9,52 a 10,16
0,2% 10,16 a 10,79
0,7% 10,79 a 12,06
2,0% 12,06 a 12,70
9,0% 12,70 a 13,33
10,8% 13,33 a 13,97
24,3% 13,97 a 14,60
23,9% 14,60 a 15,24
9,3% 15,24 a 15,87
6,7% 15,87 a 16,51
4,4% 16,51 a 17,14
2,9% 17,14 a 17,78
1,0% 17,78 a 18,41
1,0% 18,41 a 19,05
0,9% 19,05 a 19,68
0,8% 19,68 a 20,32
0,3% 20,32 a 20,95
0,3% 20,95 a 21,59
0,1% 21,59 a 22,22
0,1% 22,22 a 22,86
Percentil Circunferência (cm)
3,3% abaixo de 7,62
0,4% 7,62 a 8,25
0,9% 8,25 a 8,89
1,1% 8,89 a 9,52
4,7% 9,52 a 10,16
6,3% 10,16 a 10,79
17,1% 10,97 a 11,43
11,7% 11,43 a 12,06
24,1% 12,06 a 12,70
9,9% 12,70 a 13,33
11,5% 13,33 a 13,97
3,0% 13,97 a 14,60
3,9% 14,60 a 15,24
0,5% 15,24 a 15,87
0,5% 15,87 a 16,51
0,1% 16,51 a 17,14

 

Fonte: aumentopenianoplenus .com.br

0

Deixe o seu Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.