Métodos não invasivos são melhores que cirurgia para o aumento do pênis

Métodos não invasivos são melhores que cirurgia para o aumento do pênis

Extensor peniano e terapia psicológica são mais eficazes que alterações físicas e têm menos efeitos colaterais

Cirurgiões devem encorajar homens que solicitam cirurgia de alongamento peniano a tentarem, antes de se submeteram ao procedimento, métodos não-invasivos como os extensores de pênis e em alguns casos, a terapia para ajudá-los se sentirem mais positivos sobre seu corpo. A afirmação é de pesquisadores da Universidade de Turim, na Itália.

 

Resultados do estudo indicam que os extensores do pênis são mais bem sucedidos do que técnicas como cirurgia, exercícios e injeções de botox e que a satisfação psicológica é muitas vezes tão importante quanto as alterações físicas.

 

“Urologistas são constantemente abordados por homens que estão preocupados com o tamanho do seu pênis, apesar do fato de que a maioria deles são de tamanho normal”, disse o professor associado de urologia Paolo Gontero. “No entanto, existem também uma série de condições médicas e cirúrgicas que podem causar um encurtamento no pênis, como a prostatectomia radical para homens com câncer de próstata, doença de Peyronie e anomalias congênitas. Também há “pênis escondido” , que é causado por gordura abdominal e pele sobrepostas em homens obesos mais velhos ou à falta de pele por causa de inflamação crônica ou uma circuncisão agressiva.”

 

Os pesquisadores compararam cinco estudos cirúrgicos abrangendo 121 homens e seis estudos não-cirúrgicos baseados abrangendo 109 homens, publicados entre 2000 e 2009.

 

A idade média dos homens incluídos nos estudos variou de 24 a 56 anos e a média de seguimento variou de três a 16 meses.

 

Dados colhidos dos estudos concluíram que:

As técnicas cirúrgicas resultaram em aumento do tamanho médio entre 1,3 centímetros e 2,5 cm do pênis. Já os três tipos de extensores penianos usados resultaram em aumentos médios de 0,5 centímetros e 2,3 cm;

 

A técnica cirúrgica mais comum – usada em 83 % dos pacientes – foi a dissecção do ligamento suspensor, realizada em homens com pênis subdesenvolvido, com doença de Peyronie, pênis muito pequeno (micropênis), carcinoma de pênis ou trauma. Um número de pacientes realizou a cirurgia por causa de dismorfofobia, uma falta de satisfação com seu corpo;

 

Dezenove homens com um comprimento de pênis ereto de 6-10cm receberam a cirurgia invasiva, que envolveu a desmontagem do pênis com a cartilagem autóloga e cinco desses experimentaram curvatura peniana dorsal moderada após a cirurgia. Os autores prevêem uma taxa de complicações e de insatisfação com esta técnica cirúrgica;

Um total de 72 homens usaram os extensores do pênis. Seis relataram problemas menores, com três contusões e experimentando cada um relatório provisório de descoloração, dor e coceira;

 

Um estudo sobre os efeitos a longo prazo do tratamento repetido não mostrou nenhuma mudança física significativa após seis meses de terapia, mas forneceu um grau de satisfação psicológica para alguns homens. Dois dos 37 homens experimentaram efeitos colaterais, com um caso de hematoma e um caso de dormência.

 

Outras pesquisas mostraram que:

Um estudo mostrou que o botox pode ter um efeito temporário na diminuição da retração do pênis e melhorar comprimento flácido;

 

Outra sugere que os anéis penianos poderiam ajudar a aumentar o tamanho do pênis e manter ereções em homens que sofrem de ansiedade, se combinados com um inibidor PDE5 (droga para disfunção erétil).

“Nenhum estudo foi realizado para comparar os métodos cirúrgicos e não-invasivos de alongamento do pênis. No entanto, nossa análise sugere que os extensores penianos representam um método eficaz e duradouro de alongamento do pênis, capaz de alongar o pênis por uma média de 1,8 centímetros com efeitos colaterais mínimos. Isso se compara favoravelmente com a cirurgia, que é muito mais invasiva para o paciente” , afirmou Gontero.

 

Com base nas evidências atuais, os pesquisadores sugerem que os extensores do pênis, não a cirurgia, devem ser o tratamento de primeira linha para homens que procuram um procedimento de alongamento do pênis.

 

Eles afirmam ainda que a terapia cognitivo-comportamental também pode ser útil na criação de confiança para os homens que têm problemas com a imagem corporal.

 

 

Fonte: isaude. net
0

Deixe o seu Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.