Curiosidades sobre Medicina Sexual

Curiosidades sobre Medicina Sexual

Cigarro e Sexualidade
Fumar está associado a um risco significativamente mais elevado de se ter problemas de ereção. Um fumante tem um risco 1,4 vezes mais elevado que um não fumante (ou seja um risco mais elevado de 40%).

Álcool e Sexualidade
O risco de surgir problemas de ereção aumenta significativamente a partir de uma consumação de mais de 2 copos de bebida alcoolizada (mais de 2 copos de vinho ou 2 chopes, etc).

Atividade Física e Sexualidade
Um homem que tenha uma atividade física equivalente a 3 horas de caminhadas por semana tem um risco de adquirir problemas na sua ereção nitidamente diminuídos (0,75) em comparação com uma pessoa de vida sedentária.

Excesso de Peso e Sexualidade
O excesso de peso é avaliado através do BMI (Body Mass Index) ou índice de massa corporal que se calcula dividindo o peso em kilos pelo tamanho em m² (= tamanho em metros multiplicado por ele mesmo, por exemplo, 1 m 70 x 1 m 70 = 2.89). O risco de problemas na ereção é multiplicado por 1,5 nos homens cujo BMI ultrapassa 27.6 (obesidade) em relação a aqueles com um BMI inferior a 23. Particularmente o risco de problemas de ereção severa (impossibilidade de penetrar) é 1,7 vezes maior nos primeiros.

Viagra Reduz a Dilatação Anormal do Coração
Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, Estados Unidos, verificaram que o Sildenafil (Viagra), medicação usada para disfunção erétil, pode ajudar também no tratamento de doenças do coração. Após três anos de estudo sobre a ação desta droga em ratos machos com corações dilatados por hipertensão (aumento da pressão arterial), os estudiosos concluíram que o Sildenafil não só interrompe o aumento do músculo cardíaco como ajuda o coração a voltar ao tamanho normal. Segundo os pesquisadores, os fabricantes do Viagra não tiveram envolvimento no projeto, que recebeu ajuda de entidades como a Associação Americana de Cardiologia.

Ponto G
Significa Ponto de Gräfenberg, em homenagem ao médico alemão, primeiro a descrevê-lo em revistas especializadas. O ponto consiste de uma concentração de terminações nervosas, no final do primeiro terço da vagina, na parte superior (teto) da parede vaginal, cerca de 5 centímetros da entrada. O ponto é muito sensível à pressão e quando alcançado provoca um orgasmo intenso que chega a surpreender o parceiro.

Ejaculação Precoce
O laboratório Johnson-Johnson está desenvolvendo uma medicação específica para o tratamento da ejaculação precoce chamada de Dapoxetina. Nos estudos atuais tem aumentado significativamente o tempo de ejaculação dos pacientes estudados (aqueles que ejaculam em menos de 2 minutos) sendo usado quando necessário não necessitando de um tratamento contínuo.

Reposição Hormonal Masculina
O laboratório Schering lançou ano passado na Europa uma nova versão do Undecanoato de Testosterona chamado de Nebido® para reposição hormonal masculina. A grande novidade é que esta preparação de 1000 mg tem duração média de quatro meses graças a um mecanismo de liberação gradual. Seu lançamento na américa latina está previsto para este ano.

Ejaculação Precoce e Impotência
Aproximadamente metade dos homens que se queixam de disfunção erétil também refere concomitante a presença de ejaculação precoce. Esta conclusão veio de um estudo que incluiu mais de 3.000 homens com idade entre 20 a 75 anos de 8 países (Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, França, Itália, Espanha, México e Brasil) e apresentado durante o congresso da Associação Européia de Urologia realizado na Turquia em março.

Avanafil
É uma nova medicação para o tratamento da impotência, da família dos inibidores da fosfodiesterase- 5 (PDE5) que inclui Viagra, Levitra e Cialis, que está sendo desenvolvida pelo laboratório Vivus. Os estudos até agora demonstram que o Avanafil terá uma ação mais rápida que seus concorrentes, permitindo uma penetração após 30 minutos da sua ingestão, e ao contrário dos outros inibidores da PDE5 poderá ser tomada mais de uma vez ao dia.

Aumento Peniano
Trabalho realizado na Universidade de Teerã no Iran publicado em abril deste ano no British Journal of Urology demonstrou que um grupo de homens, ativos sexualmente sem doenças que possam afetar o tamanho do pênis e a função sexual, usou por meses estes aparelhos 3 vezes por semana por 20minutos e apenas alcançaram um aumento médio do pênis de 0.5cm. Chegaram à conclusão que este método é útil para alongar o pênis.

Reabilitação sexual após Prostatectomia Radical
Disfunção erétil e diminuição do tamanho do pênis são conhecidos efeitos indesejáveis após cirurgia para câncer de próstata (prostatectomia radical). De acordo com trabalho apresentado durante a reunião anual da Sociedade de Medicina Sexual da América do Norte pelo Dr. Wang, do Centro de Câncer de Huston – Texas, a reabilitação sexual, com abordagem múltipla através do uso diário de aparelhos de vácuo mais injeções intracavernosas com trimix 2 vezes por semana acompanhado de uso contínuo sildenafila, resultaram em recuperação das ereções e do tamanho do pênis em cerca de 75% dos casos estudados em um período de 1 ano.

Cigarro e disfunção erétil
Uma pesquisa na Austrália publicada na revista médica Tobacco Control em cerca de 8.300 homens entre 16 a 59anos demonstrou que fumantes de mais de 20 cigarros ao dia tem uma chance de 40% de ficar impotentes comparados com não fumantes. Também aqueles que fumam até 20 cigarros ao dia a chance de disfunção erétil chega a 25%. Os pesquisadores concluíram que o estudo demonstrou uma forte evidencia de desenvolvimento de disfunção erétil e o uso de cigarros, o que pode motivar homens mais jovens a abandonarem este vício.

Veneno de aranha para o tratamento da disfunção rétil
A ação do veneno de determinadas espécies de aranha podem causar ereções prolongadas no homem e já está sendo estudada uma maneira de utilizá-lo no tratamento da impotência sexual. Observações anteriores demonstraram que o veneno de três tipos de aranha – a Viúva negra (Latrodectus mactans), a Armadeira (Phoneutria nigriventer) encontradas na América latina e a Atrax encontrada na Austrália – provocam sistematicamente dor generalizada, taquicardia, sudorese e uma ereção prolongada.

A toxina responsável é a Tx2-6, tendo sido isolada pelos pesquisadores e injetada em ratos para análise dos efeitos colaterais. O veneno age no sistema nervoso central e pode ser mortal mas tem antídotos, e por isso seria possível utilizá-la em pequenas doses com fins terapêuticos. Estudo estão se desenvolvendo no Chile, Brasil, Israel e EstadosUnidos.

Procedimentos endourológicos podem causar disfunção sexual
Tratamentos endourológicos para retirada de cálculos urinários como ureteroscopia, cirurgia percutânea ou cirurgia intra-renal retrógrada, podem causar disfunções sexuais transitórias.

Esta observação foi feita por um grupo de investigadores israelenses em um estudo prospectivo em 50 homens usando o Índice Internacional da Função Erétil um dia antes, duas e três semanas após o procedimento. Em sessenta e seis por cento dos casos houve a colocação de um cateter duplo “J”. Constatou- se uma diminuição estatisticamente significativa da função erétil, satisfação com a relação, função orgástica, desejo sexual e satisfação geral. Estas disfunções não estavam relacionadas com doenças crônicas, idade, tipo do procedimento e tempo de cirurgia. As queixas foram mais pronunciadas no grupo de pacientes que permaneceram com cateter no pós-operatório. Padrão sexual normal retornou ao normal três meses após o tratamento.

Insatisfação sexual: Um assunto Mundial
Sexo é um assunto essencial na vida de homens e mulheres ao redor do mundo, de acordo com as conclusões de uma extensa pesquisa realizada em 27 países e apresentada recentemente no Congresso Europeu de Urologia em Berlim na Alemanha.

Foi observado que uma quantidade significativa de homens e mulheres não estava completamente feliz com seu cotidiano sexual. Uma grande parte dos homens relatou pouca satisfação com a rigidez de seu pênis e isto foi associado diretamente com comprometimento da qualidade de vida sexual. A vasta maioria dos homens considerou a atração pela parceira como um elemento muito importante no relacionamento. Aproximadamente metade dos pesquisados tinham 40 anos ou menos, 41% estavam entre 40 a 59 anos, e 11% tinham 60 anosou mais.

 

Fonte: yrfa. com.br

0

Deixe o seu Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.