0
A ciência por trás do aumento peniano

A ciência por trás do aumento peniano

Um pênis grande é motivo de orgulho para muitos homens. Enquanto uns estão satisfeitos com o tamanho do seu órgão sexual, outros estão à procura de métodos de aumento peniano. Porém, é importante procurar uma opinião médica para descobrir se realmente existe uma técnica segura e eficaz para não piorar a situação e nem machucar seu órgão.

Dentro da literatura médica brasileira há poucos estudos que comprovem a eficácia de técnicas de aumento desse órgão. Para os homens que acreditam ter o pênis pequeno, a Sociedade Brasileira de Urologia aconselha que consultem um profissional especializado para realizar um tratamento de aumento peniano.

Também pode ser indicado um sexólogo ou psicólogo, já que muitas vezes o problema é psicológico.

Alguns homens preferem a utilização de medicamentos via oral, porém isso pode ser perigoso. De acordo com o médico Geraldo Faria, urologista e presidente da Sociedade Latino-Americana de Medicina Sexual, essa atitude pode trazer muitas complicações ao organismo.

Esses remédios são compostos de testosterona e podem ter efeito colateral quando ingeridos por muito tempo. Geralmente ocorrem problemas no fígado, atrofiamento testicular e a falta de produção de espermatozóides.

Os dispositivos que garantem uma boa eficácia no aumento de pênis, como aparelhos a vácuo, de tração mecânica, aparelho de estimulação eletromagnética e pesos, ainda foram pouco testados cientificamente no Brasil, diferentemente da Europa, por exemplo, onde lá há mais estudos concretos e é possível encontrar extensores penianos em farmácias.

Cada homem tem um organismo diferente, portanto os pênis têm tamanhos e características distintas. Nem sempre o tratamento que serve para um terá resultado com outro.

As cirurgias para o aumento peniano ainda estão em desenvolvimento no Brasil, elas podem ter efeito, porém no Brasil ainda tem riscos comprovado pela medicina brasileira. Em alguns casos, os resultados chegam a ser desastrosos, como a perda do pênis, diminuição da sensibilidade na região, nódulos, aumento da uretra, impacto no jato da urina e outras consequências negativas.

Esse assunto deve ser levado a sério para que os homens não acabem tendo problemas de saúde ou até mesmo percam totalmente o poder de ereção.

Uma técnica que os médicos especialistas atestam que pode vir a dar certo é a retirada da gordura localizada na área pubiana e outros métodos estéticos. No mundo todo existem pesquisas sobre como aumentar o pênis de forma eficaz e segura.

Busque se informar para aderir a um método que não lhe traga prejuízos. Mas, há uma esperança, atualmente foi lançado um aparelho de fisioterapia, tipo ortodôntico, para alongar o pênis. Esse método foi testado e aprovado pelo Ministério da Saúde.

Ainda tem um extensor usado por um paciente que relatou que a medida de seu pênis foi de 11 cm de comprimento para 27 cm.  Ele usava o aparelho 12 horas por dia. Esse extensor exerce uma pressão no pênis e isso ajuda a ativar a divisão celular, fazendo aumentar de 2 a 3 centímetros em 6 meses.

O aparelho foi aprovado na Europa e está sendo vendido nos EUA e na Europa, a utilização no Brasil ainda não foi liberada de forma oficial, mas está sendo indicado por urologistas do país.

0

Deixe o seu Comentário